Saiba como fazer a reconstituição ou a diluição de um frasco de Toxina Botulínica.

A Toxina Botulínica (TB) se encontra na forma de pó liofilizado. Para sua reconstituição é recomendado o uso a solução salina estéril sem conservantes, soro fisiológico a 0,9% (SF). O borbulhamento ou a agitação do conteúdo deverá ser evitado durante a diluição. Da mesma forma, deve-se evitar movimentos bruscos e formação de bolhas ao aspirar a TB com a seringa.

Estas recomendações objetivam a preservação da molécula da toxina, que é grande, portanto, o borbulhamento ou a agitação do líquido poderá eventualmente quebrá-la e desativá-la, pois ocorrerá a separação segmento pesado se separa do leve.

O volume de diluição da toxina poderá variar, porém durante a aplicação deverá ser respeitada a proporção da dose a ser injetada. Seguindo o Global Aesthetics Consensus da American Society of Plastic Surgeons a diluição de um frasco com 100U de TB deverá ser em 1mL de SF.

As seringas e agulhas recomendadas para aplicação da TB no paciente são as de insulina, descartáveis, as mais utilizadas são Ultrafine® (BD) com agulha fixa, pois evitam o desperdício. Estas seringas podem apresentar o volume total de 0,3mL (30U) ou 0,5mL (50U) em escala dividida em 1 unidade a cada 0,01mL, ou seja cada um dos traços correspondem a 1U de TB, nunca esquecendo que este valor será somente quando a reconstituição da TB for em 1mL de SF.

Atenção para as apresentações de 500U da Dysport®! Ao diluir o conteúdo presente no frasco em 1,66mL em solução fisiológica 0,9%, o mais adequado é usar a seringa de 0,3mL (30U) ou seringa de insulina 0,5mL (50U) com agulha curta, na qual 0,01mL corresponderá a 3U.

No curso de Toxina Botulínica e Preenchimento Básico da ALLEZ em Porto Alegre são abordados todos os protocolos de diluição da Toxina Botulínica. O curso possui sólido conteúdo científico e intensa prática clínica.

Venha fazer um curso conosco e conheça o Jeito ALLEZ de Ensinar!

Referência:

SUNDARAM H et al. Global Aesthetics Consensus: Botulinum Toxin Type A Evidence Based Review, Emerging Concepts, and Consensus Recommendations for Aesthetic Use, Including Updates on Complications. American Society of Plastic Surgeons: 3, 2016.